NOTÍCIAS

08/04/2019

Pantanal divide holofotes com Sebastião Salgado durante exposição em SP

No preto e branco, exposição acontece durante a SP-Arte e toda a verba das vendas das fotografias será doada

Projeto Gênesis - Serra do Amolar (Foto: Sebastião Salgado)Projeto Gênesis - Serra do Amolar (Foto: Sebastião Salgado)
 
Biguatinga - Rio São Lourenço. (Foto: Araquém Alcântara)Biguatinga - Rio São Lourenço. (Foto: Araquém Alcântara)

Vira e mexe Mato Grosso do Sul vira tema de mostras importantes em São Paulo. A última ocorreu na 43ª Ocupação Itaú Cultural com rascunhos de Manoel de Barros. Agora, a Galeria Roberto Camasmie recebe obras inéditas do fotógrafo Sebastião Salgado e o trabalho de Araquém Alcântara, sobre o Pantanal.

A mostra de Manoel de Barros terminou neste domingo (7), mas as 12 obras em preto e branco que retratam a Serra do Amolar, no Pantanal, estarão expostas até o dia 26 de abril.

O objetivo é levantar fundos para o IHP (Instituto Homem Pantaneiro), organização sem fins lucrativos, que atua na conservação e preservação do bioma Pantanal e da cultura local.

Há 11 anos, o principal projeto do IHP é a Rede de Proteção e Conservação da Serra do Amolar, nos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Fruto desta parceria, os fotógrafos Sebastião Salgado e Araquém Alcântara estiveram na Serra do Amolar para retratar a singular beleza da região.

A exposição, que acontece durante a SP-Arte, tem curadoria de Fernando Durão e toda a verba das vendas será revertida ao IHP.

 
Onça Pintada - Rio São Lourenço. (Foto: Araquém Alcântara)Onça Pintada - Rio São Lourenço. (Foto: Araquém Alcântara)
 
Projeto Gênesis - Serra do Amolar (Foto: Sebastião Salgado)Projeto Gênesis - Serra do Amolar (Foto: Sebastião Salgado)
 

Sobre os fotógrafos - As imagens do Pantanal são de Araquém Alcântara, considerado um dos mais importantes fotógrafos de natureza do Brasil. É o primeiro a desenvolver, em cerca de 30 anos, um trabalho sistemático de documentação dos parques nacionais brasileiros. Ele se formou em jornalismo em 1970, mas logo iniciou na fotografia.

O envolvimento com temas de cunho ambientalista rendeu prêmios, como a Presença das Crianças nas Américas, concedido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância - Unicef, em 1979; o Grande Prêmio da 1ª Bienal de Fotografia Ecológica, realizada em Porto Alegre, em 1982; e de melhor exposição em 1993, concedido pela Associação Paulista de Críticos de Arte - APCA.

Araquém é autor de 17 livros de fotografia, sendo a maioria sobre os ecossistemas nacionais. Além das atividades fotográficas, atua como professor em worshops em vários Estados do Brasil.

Na exposição de São Paulo, ele está ao lado de um dos maiores fotógrafos da atualidade. O também brasileiro Sebastião Salgado, dono de praticamente todos os principais prêmios de fotografia do mundo. 

 

A mostra - A exposição acontece na Galeria Roberto Camasmie, na Rua Bela Cintra, 1992 Cerqueira César, São Paulo, SP. A visitação segue de 8 a 26 de Abril, de segunda a sexta, das 10h às 18h e sábados das 11h às 14h.

 
VOLTAR
Instituto Homem Pantaneiro © 2015.