NOTÍCIAS

23/09/2019

Aldeia Guató recebe visita de parceiros para implementar capacitação de artesanato

Visita na Aldeia Guató

 

 

 

 

 

 

No dia 6 de setembro o Instituto Homem Pantaneiro (IHP-Rede) recebeu uma comitiva do SESC – MS e da Polca Branding Design, e na ocasião o Diretor de Relações Institucionais do IHP, Angelo Rabelo com sua equipe acompanhou a comitiva até a Serra do Amolar.

Na oportunidade as equipes visitaram a Aldeia Guató, pois a visita faz parte de um projeto para implementar uma capacitação para potencializar a venda de artesanatos, já produzidos pela comunidade.

O projeto tem a finalidade de melhoria dos artesanatos locais para a venda aos turistas que visitam a Serra do Amolar, como uma forma da Aldeia tornar-se sustentável.

Durante a visita foram definidas as etapas para o aprimoramento e criação de identidade dos produtos artesanais. Na oportunidade os visitantes também conheceram a Fazenda Acurizal e a Fazenda Jatobazinho.

Para a Diretora Regional do SESC-MS, Regina Ferro essa capacitação vai implementar melhoria no artesanato produzido pelos Guatós para que possam agregar valor ao produto e gerar renda as famílias, uma vez que iniciaram inserção na rota turística da região. “Esse tipo de produção preserva a cultura indígena da aldeia, diversifica e otimiza a ocupação laboral dos índios produtores das peças, contribui para a inclusão dos produtos no mercado, além da ação estar inteiramente em harmonia com a natureza”, enfatizou.

A design Mary Saldanha da Polca ressaltou que a contribuição da empresa nesse projeto é amarrar a construção do artesanato dos Guatós. “É dar um suporte de como esse produto pode chegar no mercado e como pode atingir as pessoas. E para isso vamos fazer alguns ajustes na produção, criar famílias de produtos e levantar a história dessa produção e colocar isso de uma forma que fique atraente para o mercado”, afirmou.

A também design da Polca Paula Bueno completou que foi importante a ida até a Aldeia Guatós. “Porque constatamos que essa é uma demanda deles, eles querem fazer esse aprimoramento, entender melhor os produtos que eles produzem, essa interação que é uma questão muito importante para nós, para o SESC que assumiu esse projeto e para o IHP que tem esse cuidado com a cultura Guató”, salientou.

O projeto é uma iniciativa do Alto Pantanal, com apoio do SESC-MS e execução da Polca Branding Design, que tem o objetivo de trazer reconhecimento e renda para os Guatós.

 

Coordenador da Plataforma Geopantanal do IHP conhece o sistema de geoprocessamento da SEMA 

 
VOLTAR
Instituto Homem Pantaneiro © 2015.